terça-feira, 22 de outubro de 2013

Planeta habitável a 25.000 anos luz



Graças ao método de lente gravitacional, que consiste em observar a curvatura da luz das estrelas (ou o conjunto delas), que passa a observar planetas que passam na frente delas cuja luminosidade fica mais fraca, astrônomos de Israel, Polônia, Japão e Nova Zelândia, detectado um exoplaneta em uma zona habitável, a cerca de 25.000 anos-luz.




Recordemos que uma "zona habitável" é aquela em que um planeta está dentro da distância necessária de sua estrela, sendo assim, a temperatura manteria a sua água no estado líquido, como acontece com a nossa Terra.




MOA -2011- BLG- 293Lb, como foi chamado o corpo celeste, se encontra no bojo galáctico da Via Láctea, orbitando um Sol 0,86 vezes maior que o nosso e possui uma massa cinco vezes maior que a de Júpiter. Ele é composto de gás e possui várias luas, lugar onde a vida poderia se desenvolver.




O planeta já tinha sido detectado em um par de anos atrás, mas não tinha sido comprovado até a análise posterior com os telescópios Keck , no Havaí, que identificou as características do corpo e do sistema solar em que ele esta inserido.

2 comentários:

  1. As vezes fico imaginando quanto tempo vai levar para encontrarmos um planeta com vida.
    Continue com o blog, gosto muito dos seus posts

    ResponderExcluir
  2. Com certeza em um universo tao infinito e maravilhoso seriamos egoístas se pensássemos que exite vida só na nossa pequena terra q é como um grão de areia no grande cosmos...

    ResponderExcluir